Senhor, ajude-nos a cairmos sempre prostrados aos seus pés em sinal de constrangimento, submissão e amor!



domingo, 1 de setembro de 2013

Que linda alegoria!!

"Mas que diz a Escritura?  Lança fora a escrava e seu filho, 
porque, de modo algum, o filho da escrava herdará
com o filho da livre."   (Gl 4.30)


O texto de Paulo escrito na Epístola aos Gálatas 4.21-31 é extraordinário em vários aspectos, dentre os tais destaco sua leitura primorosa da circunstância que envolveu a vida de Sara, Hagar, Isaque e Ismael.

Paulo entendeu, como ninguém, o envolvimento de Abraão com Hagar, tendo com esta um filho - Ismael -; e seu relacionamento com Sara que culminou com o nascimento de Isaque.  A leitura de Paulo está no sentido de mostrar aos crentes que a história dessas pessoas fundamentava a tese de que há os que nascem de forma material e os que nascem de forma milagrosa.  Os que abraçaram e abraçam a Lei como auto suficiente para a salvação ou que não entendem o sacrifício de Jesus auto suficiente para salvar tendo, com isso, a necessidade de uma ajuda, pertencem ao nascimento físico, natural; enquanto que aqueles que entendem e aceitam a auto suficiência do sacrifício de Jesus, pertencem ao nascimento espiritual e milagroso.

A conclusão do Apóstolo sobre essa leitura é fenomenal, pois ele chama a atenção para o que a história diz sobre seu final.  Abraão é convencido por Sara - amparada por Deus - que deveria dispensar Hagar e seu filho, pois este não poderia e não haveria de herdar com o filho da promessa - Isaque.  Que coisa linda!  

Depreende-se daí que somos filhos da promessa, logo, não podemos deixar de receber tudo aquilo que o Senhor tem disponibilizado para nós.  Muitas vezes, precisamos abandonar ou, até mesmo, expulsar de nossas vidas e dos nossos ciclos aqueles que não são filhos da promessa.  Esses não vão herdar conosco, destarte, precisamos de um comportamento semelhante ao de Sara.  É normal, o entendimento de que é difícil fazer essa leitura, há a necessidade de uma sensibilidade ímpar, mas é o que se precisa buscar, pois dessa sensibilidade depende o recebimento das beatitudes daqueles que vivem para a herança que nos está proposta.

Aprendamos com o Apóstolo Paulo e busquemos mais e mais os benefícios da submissão incondicional ao senhorio de Jesus.

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever é um blog simpático e aqui aprendemos, feito com carinhos e muito interesse em divulgar as suas ideias, é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
Sou António Batalha.
Aproveito para lhe desejar um feliz Natal e um Ano-Novo cheio de felicidades.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo agora, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
Que a Paz de Jesus esteja no seu coração e no seu lar.